BASTIDORES POLÍTICOS - comentando, opinando, em dez tópicos e outras curtas

Segunda 15 Jun 2015 - 08h26




BASTIDORES POLÍTICOS - comentando, opinando, em dez tópicos e outras curtas

O ex-prefeito Emerson Leal esteve visitando outra vez a cidade de Livramento. O resultado de sua vinda está envolta em mistério já que nada se divulga, apesar da quase certeza que o motivo principal seria sua provável candidatura à reeleição conforme o próprio atual prefeito Dr. Paulo Azevedo já revelou isso a imprensa. Pode ser pode não ser. Pode não ser pode ser. Mas esse mistério não interessa a seus eleitores, correligionários e adversários políticos que sempre ficam ansiosos e a espera que o fidalgo líder político seja candidato pra valer ou diga que não é. Sobre Dr. Emerson Leal mais tópicos. A seguir. 

 

Dr. Emerson, já se sabe, continua sendo a maior e até o momento, única expressão de liderança política do município, mesmo já fora da prefeitura havia doze anos. O que esteve a altura dele foi o ex-prefeito Ulisses Lima, o Lega, que saiu de cena por opção própria, permanecendo na ativa o “Priquitão”, como também é conhecido. E continua não sendo superado no quesito liderança e respeito pelo estilo sisudo que criou e ganhou por isso, que é amor e ódio. Quem ama Dr. Emerson, o idolatra. Quem o odeia, respeita. Isto é o que revela sua biografia política. É próprio da política de antes, nada de extraordinário. Na política todos que exercem liderança passam a aceitar e a conviver com o peso de suas próprias biografias.

 

Os adversários políticos e em especial os oposicionistas rancorosos sofrem com a síndrome do pavor a Dr. Emerson Leal, pois, por mais que tentem acreditar que o velho cacique já está cansado de guerra, e que ele já não tem mais o espólio eleitoral que tinha antes; ao mesmo tempo, entram em pânico em duvidar disto. E ai está o xis da questão e isto incomoda. E como. A presença do médico e ex-prefeito em suas idas e vindas a Livramento provoca burburinhos, cismas, preocupação. Mais tópicos. Abaixo.

 

O exemplo claro do medo da oposição foi a tentativa de jogar na mídia um suposto processo de 2013, como se o fato fosse do momento, em que Dr. Emerson Leal poderia ser julgado inelegível como “ficha suja” na condição de réu neste mesmo processo de recuados dois anos atrás. Não surtiu efeito, a “bomba” não passou de um traquinho, desses que não estouram por falha na pólvora ou má fabricação. Mas serviu para mostrar o temor que a oposição tem do político que mesmo fora do epicentro do poder, ainda continua liderando e provocando pavor, tremedeiras.        

 

Dr. Emerson no atual momento é forte candidato para 2016, sem dúvida. A sua última visita foi um reflexo disto. O grande público que compareceu ao Estocada, em especial à residência do vereador Paulo Lessa foi surpreendente. Houve méritos para o anfitrião que mostrou ter também liderança e poder de mobilização ao levar para o encontro, homenagem, centenas de pessoas que fizeram uma calorosa recepção a Dr. Emerson Leal, como nos bons tempos de sua gestão na prefeitura.

 

O vereador Paulo Lessa é indiscutível a pessoa mais próxima para suceder Dr. Emerson Leal, hoje ou amanhã, a qualquer momento. Disto este colunista não tem dúvida. Ao longo de seus 20 anos como agente político, com cinco mandatos eletivos consecutivos na Câmara Municipal, Paulo Lessa sempre demonstrou inteira fidelidade e compromisso com o ex-prefeito, horando e defendendo o seu grupo político, inclusive nas ausências deste que ficou bom tempo na capital do Estado ocupando cargos no governo de Jaques Wagner. Se Paulo Lessa sofre algum tipo de resistência dentro do próprio grupo, isto se dá mais por inveja ou despeito de um ou outro, mas não passa de meia dúzia de gatos pingados. É fato.

 

O plenário do Senado aprovou dia 11 (quinta-feira), um projeto de lei que pune até mesmo com a perda de mandato prefeitos que desviarem dinheiro da merenda escolar. O texto segue agora para a análise na Câmara dos Deputados. A proposta define como crime de responsabilidade o mau uso dos recursos provenientes do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), destinados exclusivamente a esse fim. O projeto é de autoria do senador pelo senador Cristovam Buarque (PDT-DF), mas não é novo. É de 2005, mas que estava engavetado, numa demonstração da falta de compromisso e seriedade do Senado Federal. Em sus justificativa Cristovam disse que ao invés de punir a criança com a interrupção no fornecimento da merenda, pune-se a autoridade com a suspensão de seu mandato e sua consequente inelegibilidade. Já era hora.

 

João Careca, é verdade, assumiu a Prefeitura dali de Dom Basílio, o municipalizado poder, como consequência da morte prematura do prefeito Marilton Matias. Ele (João Careca), lembrai-vos, era o vice. Na atualidade, terá ainda mais um ano e meio de poderes, poder. O atual prefeito dombasilense, por enquanto, hoje, está ainda na fase do aprendizado, mas está sendo um bom aluno, segundo me dizem.

 

Lenga, é funcionário concursado, de carreira, do Bradesco, Livramento. Carlão e Edson são funcionários concursados do Banco do Brasil, Livramento, Ivan da Caixa, é funcionário concursado da CEF, Livramento. BB. Caixa Econômica Federal (CEF), Bradesco. Eis instituições que sempre acertaram, acertam na sorte grande com relação, em matéria de funcionários. Eles (Lenga, Carlão, Edson e Ivan) são extraordinários exemplos.

 

Candidato à oposição ao longevo presidente da Federação da Agricultura do Estado da Bahia (Faeb), João Martins da Silva, o prefeito de Andaraí, na Chapada Diamantina, Wilson Cardoso (PSB), quer um debate entre os dois antes da eleição da entidade, que chegou a está marcada para o dia 8 de junho, mas por medida de liminar foi suspensa. Segundo Cardoso, Martins - que está há 15 anos na presidência da Faeb - não cumpriu com as obrigações do cargo, além de ter desmotivado e esfacelado a entidade de produtores. A perpetuação em cargos, sejam os quais, é uma nefasta e maldita orquestração contra o a alternância no poder.  Cabeça de Bode, o prosaico pensador e andarilho de hábitos verborrágicos contra a meritocracia, reclama que ninguém poderia se perpetuar no poder, rejeitando de todas as formas  qualquer tipo de reeleição”. O Brasil, de um modo geral,  vive situação difícil e estrutural, de dificuldades no exercício da judicatura.

 

BOMBAS & TRAQUES    -*-   TRAQUES & BOMBAS

 

Este jornalista não é suspeito em escrever sobre Dr. Emerson Leal, ex-prefeito de Livramento de Nossa Senhora, ex-superintendente da Sudic, de currículo político bem sucedido./Emerson tem a paternidade dos filhos André e Nelson Leal, a quem admiro, marido da simpaticíssima ex-primeira-dama Lia Leal. Reconhecimento não é bajulação. Quae sunt Caesaris, Caesari (A César o que é de César). * Cabeça de Bode, o filósofo da Praça João Marques gosta de café, da hora ou requentado./ Ele diz que a cafeína só é problema se o consumidor toma-lo exagerado./ E saiu com esta: café se bebe ou se toma? “Por via das dúvidas eu degusto,” disse ele ** A Lei de Responsabilidade Fiscal desapareceu, sumiu, escafedeu-se // Nenhum gestor respeita mais esta lei de controle dos gastos públicos? **O secretário de Educação e Cultura, professor Sebastião Fernandes Oliveira (Tiãozinho) vem promovendo visitas às escolas da rede municipal de ensino para comprovar a real situação de cada uma delas, se estão cumprindo com a meta de 200 aulas do ano letivo e outros afins./Ações desta natureza são provas de agente público que respeita o cargo que ocupa e tem compromisso de fato com a função que exerce *** O clima está quente no Tribunal de Justiça da Bahia. Os novos desembargadores estão querendo mudar a regra para a eleição do presidente. Vai ser briga de gigantes.***** Interessante./Jutahy Júnior usava nome e sobrenome Jutahy Magalhães volta a usar a antiga assinatura***** Câmara de Vereadores em Rio de Contas bem conduzida pelo atual presidente, vereador Luciano Pierot***

 

Yonélio Sayd
Jornalista/Radialista
 DRT/MTBA 174