Portal Livramento

Portal Livramento

LIVRAMENTO: CHOVEU 50MM NA ÚLTIMA SEGUNDA-FEIRA (08); ACUMULADO SOMA 130MM

Terça 09 Fev 2021 - 09h38




LIVRAMENTO: CHOVEU 50MM NA ÚLTIMA SEGUNDA-FEIRA (08); ACUMULADO SOMA 130MM

Somente na última segunda-feira (08) choveu  50mm no Centro de Livramento de Nossa Senhora. O acumulado dos últimos dias já soma 130mm. O tempo chuvoso afastou o forte calor e a temperatura será mais amena nos próximos 15 dias, variando de 17 a 30ºC. Nesta terça-feira (09) a previsão indica 19mm de chuva, mas a partir da próxima quinta-feira (11) não chove. De 15 a 23 de fevereiro, pode voltar a chover, confira a previsão completa no gráfico.




LIVRAMENTO: CHOVEU 50MM NA ÚLTIMA SEGUNDA-FEIRA (08); ACUMULADO SOMA 130MM

LIVRAMENTENSE LUAN MIGUEL INTEGRA O ELENCO PRINCIPAL DO VITÓRIA

Terça 09 Fev 2021 - 08h52




LIVRAMENTENSE LUAN MIGUEL INTEGRA O ELENCO PRINCIPAL DO VITÓRIA

O atacante livramentense Luan Miguel foi incorporado ao elenco principal do Vitória. O jogador realizou testes para Covid-19 na última segunda-feira (8) e hoje (9) irá treinar com o grupo rubro-negro.

Luan já integrava a equipe do Vitória Sub-20, tem 18 anos e é centroavante de origem, mas também pode atuar pelas pontas.

Na temporada 2021, o Vitória vai disputar o Campeonato Baiano, Copa do Nordeste, Copa do Brasil e Série B. O primeiro compromisso da equipe comandada pelo técnico Rodrigo Chagas é contra o Unirb, dia 21 de fevereiro, em Alagoinhas, pelo certame estadual.

Caixa paga abono salarial para nascidos de março a junho

Terça 09 Fev 2021 - 08h50




Caixa paga abono salarial para nascidos de março a junho

A Caixa Econômica Federal paga hoje (9) o abono salarial 2020/2021 – ano-base 2019 - para os trabalhadores nascidos no período de março a junho. Mais de 7,5 milhões de trabalhadores terão direito ao saque do benefício nessa etapa do calendário, totalizando mais de R$ 5,9 bilhões em recursos disponibilizados.

O dinheiro será depositado na conta corrente informada pelo trabalhador. Para quem não é cliente do banco, foi aberta uma conta poupança digital, gratuitamente, a mesma usada para pagar o auxílio emergencial. As poupanças digitais podem ser movimentadas pelo aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de contas domésticas (água, luz, telefone e gás), boletos bancários, compras com cartão de débito virtual pela internet e compras com código QR (versão avançada do código de barras) em estabelecimentos parceiros.

Nos casos em que o valor do abono não possa ser creditado em conta existente ou na poupança digital, o trabalhador poderá realizar o saque com o Cartão do Cidadão e senha nos terminais de autoatendimento, unidades lotéricas e nos Correspondentes Caixa Aqui, bem como nas agências. Nesse caso, os recursos estarão disponíveis na quinta-feira (11).

O saque pode ser realizado até 30 de junho. Em todo o calendário de pagamentos do exercício 2020/2021 do abono salarial do Programa de Integração Social (PIS), a Caixa disponibilizará R$ 17 bilhões para 22,2 milhões de trabalhadores.

Antecipação

Na semana passada, o governo federal antecipou o pagamento do abono para os nascidos em maio e junho, que receberiam os valores somente a partir do dia 17 de março. Com a antecipação do calendário, esses beneficiários receberão com os nascidos em março e abril.

A antecipação também vale para os funcionários públicos ou trabalhadores de empresas estatais e, nesse caso, o calendário é de acordo com o dígito final do número de inscrição do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep). A partir de 11 de fevereiro, o crédito ficará disponível para saque para inscritos com final 6 e 7, como no calendário original, e para aqueles com final 8 e 9, que serão antecipados. O Pasep é pago pelo Banco do Brasil e quem é correntista da instituição também já recebe os recursos nesta terça-feira (9).

Quem tem direito

Tem direito ao abono salarial 2020/2021 o trabalhador inscrito no PIS há pelo menos cinco anos e que tenha trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2019, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos. Também é necessário que os dados tenham sido informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) ou e-Social, conforme categoria da empresa. Recebem o benefício na Caixa os trabalhadores vinculados a entidades e empresas privadas.

As pessoas que trabalham no setor público têm inscrição no Pasep e recebem o benefício no Banco do Brasil. Nesse caso, o beneficiário pode optar por realizar transferência para conta de mesma titularidade em outras instituições financeiras, nos terminais de autoatendimento do BB ou no portal www.bb.com.br/pasep, ou ainda efetuar o saque nos caixas das agências. Para o exercício atual, o banco identificou abono salarial para 2,7 milhões de trabalhadores vinculados ao Pasep, totalizando R$ 2,57 bilhões.

Abono 2019/2020

Os trabalhadores que não sacaram o abono salarial do calendário anterior, de 2019/2020 – ano-base 2018, finalizado em 29 de maio do ano passado, ainda podem retirar os valores. O prazo vai até 30 de junho deste ano e o saque pode ser feito nos canais de atendimento com cartão e senha Cidadão, ou nas agências da Caixa.

A consulta sobre o direito ao benefício, bem como ao valor à disposição, pode ser feita por meio do aplicativo Caixa Trabalhador, pelo atendimento Caixa ao Cidadão (0800-726-0207) e no site www.caixa.gov.br/abonosalarial.

No caso do Pasep, os recursos ficam disponíveis para saque por cinco anos, contados do encerramento do exercício, de acordo com decisão do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat). Os abonos não sacados são transferidos automaticamente para o próximo exercício, sem necessidade de solicitação do trabalhador.

Petrobras aumenta gasolina em 8,2% e diesel em 6,2%; gás de cozinha sobe 5,1%

Segunda 08 Fev 2021 - 11h22




Petrobras aumenta gasolina em 8,2% e diesel em 6,2%; gás de cozinha sobe 5,1%

A Petrobras anunciou que a partir da meia-noite de terça-feira (9) haverá aumento nos preços dos três principais combustíveis vendidos pela companhia: gasolina, diesel e gás de cozinha. É o primeiro aumento após a reunião entre o presidente da estatal, Roberto Castello Branco, e o presidente Jair Bolsonaro na sexta-feira em Brasília.

Segundo a estatal, o litro da gasolina vendido nas refinarias aumentará R$ 0,17, o que levará o valor médio para R$ 2,25 por litro. Esse reajuste equivale a um aumento médio de 8,2%. No caso do diesel, o aumento será de R$ 0,13, para R$ 2,24 por litro. Nesse caso, o valor equivale à alta de 6,2%. O gás de cozinha também será reajustado, com aumento de R$ 0,14 por quilo, para R$ 2,77 – reajuste de 5,1%.

O reajuste acontece após a divulgação de dois comunicados sobre a política de preços da companhia no fim de semana. Na sexta-feira à noite, a empresa informou que a janela para verificação do alinhamento dos preços domésticos ao mercado internacional passou de trimestral para anual. A informação pegou o mercado financeiro de surpresa, principalmente porque a companhia informou que esse novo prazo vale desde junho do ano passado.

No domingo à noite, a empresa divulgou outro comunicado em que reafirma que a política de preços não foi alterada. “A manutenção da periodicidade de aferição da aderência entre o preço realizado e o preço internacional, adotada desde junho de 2020 e confirmada em janeiro de 2021, foi comunicada equivocadamente pela imprensa como alteração da política comercial da companhia”, informou a companhia.

Nesta segunda-feira, ao divulgar o novo aumento de preços, a estatal informa que os valores praticados “têm como referência os preços de paridade de importação e, dessa maneira, acompanham as variações do valor dos produtos no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo”.

No comunicado divulgado nesta manhã, a estatal reforça o discurso defendido na sexta-feira no Palácio do Planalto de que “os valores praticados nas refinarias pela Petrobras são diferentes dos percebidos pelo consumidor final no varejo”. “Até chegar ao consumidor, são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, no caso da gasolina e do diesel, além dos custos e margens das companhias distribuidoras e dos revendedores de combustíveis”, cita a nota.

 

Fonte - CNN Brasil

LIVRAMENTO: PREVISÃO DO TEMPO INDICA CHUVAS ATÉ AMANHÃ (09)

Segunda 08 Fev 2021 - 10h33




LIVRAMENTO: PREVISÃO DO TEMPO INDICA CHUVAS ATÉ AMANHÃ (09)

A previsão do tempo do site da Seagri indica chuva até amanhã, terça-feira (09), com volume esperado de 13mm. A partir da próxima semana, de 15 a 22 de fevereiro, pode voltar a chover em Livramento de Nossa Senhora. Neste período, a temperatura varia de 18 a 29ºC e a umidade de 36 a 63%. Confira o gráfico.




LIVRAMENTO: PREVISÃO DO TEMPO INDICA CHUVAS ATÉ AMANHÃ (09)

Governo quer auxílio rebatizado, com 3 parcelas de R$ 200 e exigência de curso

Segunda 08 Fev 2021 - 10h06




Governo quer auxílio rebatizado, com 3 parcelas de R$ 200 e exigência de curso

Pressionado a fazer novos pagamentos do auxílio emergencial, o governo prepara uma proposta que libera três parcelas de R$ 200, com foco nos trabalhadores informais não atendidos pelo Bolsa Família. A ideia é também estabelecer novas exigências para o recebimento do benefício.
 

De acordo com um membro do governo que participa da elaboração da medida, a proposta muda o nome da assistência, que deve passar a ser chamada de BIP (Bônus de Inclusão Produtiva).

Para receber o auxílio, a pessoa terá de participar de um curso para qualificação profissional. O plano também prevê que o benefício seja associado à Carteira Verde e Amarela, programa que deve ser relançado pelo governo para reduzir encargos trabalhistas e estimular a formalização de pessoas de baixa renda.

Segundo uma fonte do governo, o BIP foi elaborado para dar assistência a pessoas vulneráveis em um momento de crise, e não para ser um mecanismo de distribuição de renda, para tirar pessoas da pobreza.

O argumento é que o governo não tem recursos para seguir pagando um auxílio ampliado com valores mais altos. No formato agora estudado, o programa custaria pouco mais de R$ 6 bilhões por mês, bem abaixo dos R$ 50 bilhões mensais gastos com as parcelas de R$ 600 pagas a 64 milhões de pessoas em 2020.

A equipe econômica quer condicionar esse gasto extra com o benefício ao corte de despesas em outras áreas do governo. Para isso, vai propor a inclusão de uma cláusula de calamidade pública na PEC (proposta de emenda à Constituição) do Pacto Federativo, que retira amarras do Orçamento e traz gatilhos de ajuste fiscal.

Portanto, o novo benefício apenas seria pago se o Congresso aprovasse a PEC, que tem medidas consideradas duras. A equipe econômica quer usar esse argumento para pressionar os parlamentares a aprovar o texto.

Em um primeiro momento, o protocolo elaborado pelo governo prevê a liberação de medidas sem efeitos fiscais, como a antecipação do abono salarial (anunciada na semana passada) e do 13º de aposentados.

O segundo passo, segundo informou à reportagem um membro da equipe econômica, será a inclusão no Bolsa Família das pessoas que hoje estão na fila do programa social. No fim do ano, cerca de 1 milhão de famílias estavam nessa lista de espera.

Pelo plano do governo, os beneficiados pelo Bolsa Família permanecerão no programa e não terão direito ao BIP. Portanto, o governo manteria o gasto de R$ 34,8 bilhões previsto para o programa em 2021.

O bônus será destinado às mais de 30 milhões de pessoas classificadas pelo governo como invisíveis, aquelas que estão em uma espécie de abismo entre o Bolsa Família e o mercado formal de trabalho --não têm emprego e não recebem nenhuma assistência social.

O valor de R$ 200, assim como na primeira versão do auxílio emergencial em 2020, foi pensado para ficar próximo ao benefício médio do Bolsa Família, de aproximadamente R$ 190.

A equipe econômica afirma que um plano mais consolidado só poderá ser feito em um novo programa, fruto de uma modernização do Bolsa Família, com a fusão de programas sociais existentes hoje.

A ideia de alterar o nome do auxílio emergencial para BIP está ancorada na estratégia de mudar a visão sobre o programa, que deixaria de ser uma transferência pura de renda para se tornar um mecanismo de auxílio temporário enquanto os informais buscam um emprego.

Ao ter o benefício autorizado, o trabalhador teria de aceitar a participação em um curso de qualificação. Modelos desenhados pelo Ministério da Economia preveem parcerias com órgãos do Sistema S, que seriam responsáveis por oferecer os treinamentos.

Segundo técnicos, a ideia é ampliar o leque de oportunidades para pessoas que normalmente têm nível baixíssimo de qualificação e encontram dificuldade na busca por um emprego formal.

Para facilitar essa inserção no mercado de trabalho, o governo pretende reeditar a Carteira Verde e Amarela. O programa foi instituído no ano passado por meio de medida provisória, mas perdeu a validade sem votação no Congresso.

O modelo estabelece regras mais flexíveis, com a possibilidade de pagamento por hora trabalhada. Esses contratos teriam encargos trabalhistas reduzidos.

Para viabilizar o funcionamento de todos esses mecanismos, o ministro Paulo Guedes (Economia) aposta na aprovação do pacto federativo pelo Congresso.

O texto, que está travado no Senado desde 2019, já previa a emergência fiscal, que ativaria medidas de ajuste em momentos de dificuldade financeira de algum ente. A proposta agora passaria a prever a cláusula de calamidade, para ser ativada em situações agudas de uma crise sincronizada em todo o país, como é o caso da pandemia.

O ministro tem afirmado a interlocutores que a compensação das despesas seria a única forma de liberar a assistência aos vulneráveis. Caso contrário, ele afirma que seriam desrespeitadas regras fiscais em vigor no país, o que poderia levar ao impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Com o comando do Congresso nas mãos de Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e Arthur Lira (PP-AL), mais alinhados ao Palácio do Planalto, Guedes acredita ser possível dar agilidade à votação do texto.

Apesar do discurso otimista, o governo deve encontrar dificuldades à frente. Isso porque, além de haver resistência de parlamentares ao texto, as medidas de ajuste podem não ter o efeito fiscal desejado a curto prazo.

Mesmo em caso de aprovação da PEC, não haveria uma garantia do pagamento do BIP, o que dependeria da calibragem dada pelo Congresso.

Na avaliação da equipe econômica, se o programa de vacinação surtir efeito e reduzir fortemente a taxa de mortalidade por Covid-19, não será necessário acionar a cláusula de calamidade e liberar o benefício. Isso seria feito apenas se o número de mortes diárias continuasse acima de mil.
 

Fonte - BN

Ambev vai doar R$ 255 para ambulantes que não poderão vender cerveja no Carnaval

Segunda 08 Fev 2021 - 10h04




Ambev vai doar R$ 255 para ambulantes que não poderão vender cerveja no Carnaval

Dona de marcas como Brahma, Skol e outras cervejas, a Ambev vai doar R$ 255 para ambulantes que não vão poder vender cerveja no Carnaval deste ano devido à suspensão das festas. A estimativa da empresa é de que aproximadamente 20 mil trabalhadores sejam contemplados em todos os estados.

Para fazer a distribuição, a Ambev criou o site "Ajude um Ambulante" e vai repassar R$ 150 depois que os trabalhadores fizerem o cadastro, comprovando que atuaram na função nos anos anteriores. Os outros R$ 100 serão doados em até 20 parcelas de R$ 5, cada vez que um cliente do aplicativo de entrega de bebidas Zé Delivery fizer uma compra de cerveja da fabricante, usando um cupom do programa que será distribuído pelos próprios ambulantes.

De acordo com a coluna Painel S.A., da Folha de S. Paulo, a medida estimula o e-commerce. Além dos R$ 250 totais da ajuda, os ambulantes poderão ainda ganhar mais R$ 5 se fizerem um curso sobre consumo responsável de álcool no site da Ambev.

Quanto às caixas térmicas que seriam usadas pelos ambulantes, a Ambev decidiu dar outra destinação. Cinco mil delas foram doadas para os postos de saúde transportarem vacinas contra a Covid-19.

 

Fonte - Bahia Notícias

Redes municipal e estadual do Rio iniciam hoje ano letivo

Segunda 08 Fev 2021 - 09h27




Redes municipal e estadual do Rio iniciam hoje ano letivo

As redes de ensino estadual do Rio de Janeiro e municipal da capital fluminense iniciam hoje (8) o ano letivo. As escolas municipais da capital inicialmente terão apenas ensino a distância. Nos primeiros dias, as aulas serão transmitidas pela TV Escola (canal 2.3), de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 20h30.

A partir de 23 de fevereiro, começa a funcionar o ensino remoto através do aplicativo Rio Educa em Casa. Além disso, será oferecido aos alunos material impresso.

As aulas presenciais começam no dia 24 para os alunos da pré-escola e dos 1º e 2º anos do ensino fundamental. As demais séries voltarão nas semanas seguintes, de acordo com calendário da Secretaria Municipal de Educação.

Na segunda etapa, duas a três semanas depois, devem retornar os alunos de parte das creches e do 3º, 4º, 5º, 9º e parte do 6º ano. E duas a três semanas depois da segunda etapa, voltam às aulas presenciais os estudantes de parte das creches e do 6º ano, além dos 7º e 8º anos, da educação de jovens e adultos (Peja) e das classes especiais.

No entanto, o retorno presencial não é obrigatório para os alunos. Profissionais de educação que façam parte do grupo de risco para a covid-19, como idosos e pessoas com comorbidades, não voltarão às atividades presenciais enquanto não forem vacinados.

Apenas escolas que possam adotar os protocolos de segurança contra a covid-19 reiniciarão as aulas. As demais terão que receber adaptações em suas instalações e comunicarão à comunidade a data do retorno.

Rede estadual

Já a rede estadual inicia o ano letivo, mas ainda sem aulas. Em fevereiro, as escolas do estado receberão os alunos - em grupos e horários pré-agendados - para fazer uma avaliação socioemocional. A ideia é fazer um diagnóstico para saber o que os alunos esperam da escola depois de um ano fora da sala de aula.

As aulas só serão retomadas no dia 1º de março no modelo híbrido, ou seja, presencial e também remoto. O ensino presencial será feito com revezamento das turmas, em dias alternados.

 

Fonte - Agência Brasil

Enem tem abstenção recorde de 71,3%, no segundo dia de prova digital

Segunda 08 Fev 2021 - 09h23




Enem tem abstenção recorde de 71,3%, no segundo dia de prova digital

O segundo dia de provas digitais do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) teve abstenção recorde de 71,3%, segundo informou o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) na noite deste domingo (7). Ao todo, 26.709 alunos realizaram a avaliação e 66.370 inscritos não compareceram.

O número de abstenção deste domingo superou o do primeiro dia de aplicação de prova, quando 68,1% dos inscritos não compareceram para fazer a avaliação.

Alexandre Lopes, presidente do Inep, considerou o resultado do Enem Digital satisfatório, tendo em vista que é um projeto-piloto. "Como era nossa primeira aplicação, estamos satisfeitos com o resultado, porque conseguimos entregar o que propusemos, a participação no impresso, e digitação é opção do participante. A nossa parte é garantir que as pessoas que queiram fazer a prova façam a prova e, se tiver algum problema, é conseguir fazer a reaplicação", disse.

Quem não compareceu precisa justificar a falta para pedir reaplicação, que será feita em 23 e 24 de fevereiro em versão impressa.

No Amazonas, as provas foram suspensas em razão do agravamento da crise sanitária no estado e as provas serão reaplicadas nas mesmas datas.

Esta é a primeira versão do exame aplicada de forma digital. Os alunos fizeram as provas em 104 cidades espalhadas pelo país. Foram disponibilizados 93 mil computadores.

A versão impressa, aplicada nos dias 17 e 24 de janeiro, também teve abstenção recorde: mais de metade dos cerca de 5 milhões de inscritos (55,3%) não compareceu ao exame.

Neste domingo (7) foram realizadas questões de matemática e ciências da natureza. Já na semana anterior, os estudantes fizeram provas de ciências humanas, linguagens e redação.

Embora as questões de múltipla escolha tenham sido feitas pelo computador, a redação teve de ser entregue no papel. O tema da redação da edição foi "O desafio de reduzir as desigualdades entre as regiões do Brasil".

O Ministério da Educação quer que as provas do Enem sejam 100% digitais até 2026. Para isso, será feita uma transição gradual entre os exames impressos e o formato digital. Além disso, a pasta pretende realizar várias aplicações do exame ao longo de um só ano.

 

Fonte - Folhapress

LIVRAMENTO: PREVISÃO DO TEMPO INDICA PANCADAS DE CHUVAS ATÉ TERÇA-FEIRA (09)

Sexta 05 Fev 2021 - 11h30




LIVRAMENTO: PREVISÃO DO TEMPO INDICA PANCADAS DE CHUVAS ATÉ TERÇA-FEIRA (09)

A previsão do tempo indica pancadas de chuvas no município de Livramento de Nossa Senhora neste final de semana, terminando somente na próxima terça-feira (09). Neste período, o maior volume é esperado para a próxima segunda-feira (08), onde pode chover 26mm. A temperatura varia entre 20 e 30ºC e a umidade de 35 a 63%.

Chapada: Após requalificação, trecho de 196 Km da BA-148 é entregue na cidade de Boninal

Sexta 05 Fev 2021 - 10h24




Chapada: Após requalificação, trecho de 196 Km da BA-148 é entregue na cidade de Boninal

Após passar por uma requalificação, o  trecho de 196 quilômetros da BA-148, que liga as cidades de Boninal, Piatã e Abaíra, até chegar à cidade de Rio de Contas, foi entregue à população nesta quinta-feira (4), pelo governador Rui Costa. Na ocasião, o gestor inaugurou em Boninal, um posto do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC). 

De acordo com o governo do estado, a requalificação coordenada pela Secretaria de Infraestrutura  (Seinfra), custou R$ 73 milhões. "Viemos fazer entregas importantes, como esta da estrada, uma obra que contou com um investimento de mais de R$ 70 milhões. É bom destacar que a Bahia segue sendo o segundo estado brasileiro em investimentos, e vamos continuar trabalhando", disse Rui Costa.

Em parceria com a prefeitura da cidade de Boninal, na região da Chapada Diamantina, o governo estadual também inaugurou o posto do SAC que irá ofertar os serviços de emissão de Carteira de Identidade (RG), Cadastro de Pessoa Física (CPF) e Antecedentes Criminais.

O novo posto foi instalado na Praça Agenor Gonçalves,  e conta com um ponto de atendimento para triagem e entrega de senhas, três guichês para os serviços básicos, além de sala de espera com 31 lugares.

 

Fonte - GOVBA

Com estiagem, Feira, Dom Basílio e Cansanção têm decretos de emergência reconhecidos

Sexta 05 Fev 2021 - 09h29




Com estiagem, Feira, Dom Basílio e Cansanção têm decretos de emergência reconhecidos

Os municípios de Feira de Santana, no Portal do Sertão; Dom Basílio, no Sudoeste; e Cansanção, na região sisaleira, tiveram decretos de emergência por estiagem reconhecidos pelo Estado nesta sexta-feira (5). Nas três cidades, a medida vale por 180 dias contados a partir da data do decreto homologado em cada cidade. Em Feira vale a partir de 29 de dezembro último, em Dom Basílio, desde 6 de janeiro, e em Cansanção, com início em 19 de janeiro.

Segundo a prefeitura de Feira de Santana, um dos motivos para estabelecer o decreto é a escassez pluviométrica na zona rural do município que teria "gerado graves prejuízos às atividades produtivas, principalmente à agricultura e à pecuária". Nos períodos de situação de emergência, os municípios podem fazer compras sem precisar de licitação.

No entanto, os gastos devem ser direcionados para a mininização dos problemas identificados no decreto e no período em que vigora a medida. Para serviços, os gastos podem ser de até R$ 17,6 mil e para obras, R$ 33 mil. 

 

Fonte - Bahia Notícias

Guedes diz que mais de 30 mi podem ter auxílio emergencial em 2021 se houver ajuste fiscal

Sexta 05 Fev 2021 - 09h07




Guedes diz que mais de 30 mi podem ter auxílio emergencial em 2021 se houver ajuste fiscal

O ministro Paulo Guedes (Economia) afirmou nesta quinta-feira (4) que eventual pagamento de novas parcelas do auxílio emergencial depende da criação de um novo marco fiscal que trave outros gastos do governo.
 

De acordo com o ministro, é possível que um novo pagamento da assistência atenda a metade do público original do auxílio. Desse modo, o número de beneficiados cairia de 64 milhões para aproximadamente 32 milhões.

"Os invisíveis, esses nós estamos focalizando a ajuda. É possível, temos como orçamentar isso, desde que seja dentro de um novo marco fiscal, robusto o suficiente para enfrentar eventuais desequilíbrios", disse.

Guedes afirmou que o governo está preparado para agir se a pandemia piorar, mas não deu parâmetros sobre essa piora.

A ideia da equipe econômica é incluir uma cláusula de calamidade pública dentro da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) Emergencial, que traz gatilhos de ajuste fiscal em momentos de aperto financeiro.

"Você aperta o botão da calamidade pública e podemos atender algumas coisas, travando outras. [É importante] manter a estabilidade fiscal porque se não vamos prejudicar mais ainda a população com inflação voltando, juros altos, crises", disse.

O ministro afirmou que grande parte das pessoas que receberam auxílio em 2020 retornou para outros programas sociais, como o Bolsa Família. Por isso, não seria necessário pagar a assistência emergencial novamente a todos.

O ministro deu as declarações após reunião com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), que cobrou ações do governo na área social.

"A pandemia continua e eu vim ao ministro Paulo Guedes externar a preocupação do Congresso com a assistência social, um socorro que seja urgente para ajudar as camadas mais vulneráveis da população", disse.

 

Fonte - Agência Brasil

LIVRAMENTO: PREVISÃO DO TEMPO INDICA CHUVAS PARA OS PRÓXIMOS DIAS

Quarta 03 Fev 2021 - 12h04




LIVRAMENTO: PREVISÃO DO TEMPO INDICA CHUVAS PARA OS PRÓXIMOS DIAS

A previsão do tempo da Seagri indica pancadas de chuvas durante os próximos sete dias no município de Livramento de Nossa Senhora. O maior volume é esperado para a próxima sexta-feira e sábado, 14mm, dias 05 e 06 de fevereiro. Neste período a temperatura varia entre 20ºC e 30ºC e a umidade vai de 36% a 60%. Até o dia 09/02 pode chover cerca de 60mm. Confira a previsão completa no gráfico.




LIVRAMENTO: PREVISÃO DO TEMPO INDICA CHUVAS PARA OS PRÓXIMOS DIAS