Portal Livramento

Portal Livramento

Com cerca de 400 casos em janeiro, município baiano enfrenta surto de diarreia e vômito

Segunda 29 Jan 2018 - 08h31




Com cerca de 400 casos em janeiro, município baiano enfrenta surto de diarreia e vômito

Moradores do município de Livramento de Nossa Senhora, no sudoeste da Bahia, passam por um surto coletivo de vômito e diarreia possivelmente causado por um rotavírus. Entre a primeira e a terceira semanas do mês de janeiro, 394 casos foram registrados pela Secretária de Saúde do município. A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informou, por sua vez, que foi notificada sobre a ocorrência de 409 casos de vômito e diarreia e que a situação pode ser classificada como surto.De acordo com Clécio Oliveira diretor da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, a ocorrência de casos registrados até então apontam para a existência do vírus."O rotavírus tem transmissão oral, o que significa dizer que essas pessoas podem ter entrado em contato com ele por vias aéreas e pelas mãos. O grande volume de pessoas, especialmente pelo fato de muitas serem da mesma família, também apontam para esse vírus", detalhou o médico ao G1. Ainda segundo Clécio Oliveira, depois que os pacientes passaram por um processo de instrução na UPA a fim evitar a proliferação da infecção, os casos diminuíram na cidade. "Estamos fazendo as pessoas se atentarem para a higiene precária, que é a principal forma de contaminação", ponderou ele, que cita a falta de lavagem das mãos como um meio de transmissão do vírus. Ainda assim, a hipótese de contaminação pela água não foi descartada pelo diretor da UPA. "As amostras já foram colhidas e estamos esperando os resultados dos laudos para uma conclusão. Não é possível descartar que tenha sido a água, pelo menos por enquanto", disse Clécio. Os moradores suspeitam que as crises de vômito e diarreia possam ter ligação com o fato de que a água do município tem apresentado coloração diferente da normal. Amostras de água da cidade foram colhidas pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A (Embasa), para serem analisadas, e, segundo a concessionária, os laudos deram negativo para os itens bacteriológicos, entre eles, coliformes fecais.

 

Fonte - Bahia Notícias

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.