Portal Livramento

Portal Livramento

Governo anuncia antecipação do pagamento de parte do salário de junho

Sexta 14 Jun 2019 - 10h50




Governo anuncia antecipação do pagamento de parte do salário de junho

O governo baiano vai antecipar o pagamento de 40% do salário do mês de junho para os cerca de 270 mil servidores ativos, aposentados e pensionistas.  O recurso estará disponível na conta bancária do funcionalismo público a partir do dia 20 de junho. Já a segunda parte dos vencimentos será quitada no próximo dia 28 de junho, conforme tabela anual de pagamento divulgada em janeiro de 2019.
A medida – que já foi adotada pelo Governo em anos anteriores – visa contribuir para o incremento da economia do Estado, além de beneficiar os servidores estaduais, que poderão contar com recursos para arcar com as despesas dos festejos juninos, tradicionais em todo o Estado.

Casos suspeitos de dengue na Bahia crescem 460% nos cinco primeiros meses de 2019

Sexta 14 Jun 2019 - 08h05




Casos suspeitos de dengue na Bahia crescem 460% nos cinco primeiros meses de 2019

O número de casos prováveis de dengue na Bahia registrou um crescimento de 460,6% nos primeiros cinco meses deste ano na comparação com o mesmo período de 2018, conforme dados da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

Ao Bahia Notícias, a pasta informou que entre 30 de dezembro de 2018 e 1º de junho de 2019 foram notificados 33.487 casos prováveis da doença transmitida pelo Aedes aegypti no estado. Enquanto no mesmo período de 2018, este número foi de 5.973 casos prováveis.

A Sesab informou ainda que o agravo do número de casos foi registrado por 327 cidades baianas. Os próprios municípios encaminharam à Sesab notificações informando o aumento no número.

Em relação aos casos de morte em decorrência da dengue na Bahia neste ano, o número chegou a 14, sendo sete em Feira de Santana, um em Candeias, um em Rafael Jambeiro, dois em Salvador, um em Saubara, um em Jacobina e um em Paripiranga. Todos esses casos foram confirmados por critério laboratorial, segundo a Sesab, que ainda informou que existem 11 outros óbitos registrados/ notificados sob investigação. As notificações não especificam se o caso de dengue evoluiu para o tipo hemorrágica, mais grave.

Em cenário nacional o número também cresceram. O total de mortes decorrentes da dengue em todo o Brasil neste ano é quase três vezes maior do no mesmo período de 2018, conforme o boletim mais recente do Ministério da Saúde, do dia 5 de junho. O documento informa que as mortes por dengue confirmadas até 27 de maio eram 295. No mesmo momento do ano passado, o país havia registrado 99 mortes pela doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

 

Fonte - Bahia Notícias

Mega-Sena, concurso 2.159: ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 115 milhões

Quinta 13 Jun 2019 - 09h33




Mega-Sena, concurso 2.159: ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 115 milhões

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.159 da Mega-Sena realizado nesta quarta (12) em São Paulo (SP). O prêmio acumulou.

Veja as dezenas sorteadas: 14 - 26 - 35 - 38 - 45 - 53.

A quina teve 170 apostas ganhadoras; cada uma levará R$ 27.678,48. Outros 9.781 apostadores acertaram a quadra; cada um receberá R$ 687,24.

O próximo concurso (2.160) será no sábado (15). O prêmio está acumulado em R$ 115 milhões.

 

Fonte - G1

REAL CALÇADOS TRAZ MUITAS NOVIDADES PARA O SÃO JOÃO 2019

Quinta 13 Jun 2019 - 08h36




REAL CALÇADOS TRAZ MUITAS NOVIDADES PARA O SÃO JOÃO 2019

A Real Calçados de Livramento de Nossa Senhora, localizada na Av. Dr. Edilson Pontes,  nº 156, trouxe muitas novidades, de diversas marcas e cores, para você passar o São João 2019 com muito estilo e bom gosto em calçados, bolsas, perfumes importados e acessórios, além de contar com o melhor atendimento da cidade. A Real funciona de segunda a sexta-feira das 07:30 às 19:00 horas e nos sábados das 07:30 às 16:00 horas. A Real Calçados tem crediário próprio e facilitado, tudo em 10x sem juros, confira!

Capitalização, estados e rural: veja o que deve sair do relatório da Previdência

Quinta 13 Jun 2019 - 08h22




Capitalização, estados e rural: veja o que deve sair do relatório da Previdência

O relator da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara dos Deputados, Samuel Moreira (PSDB), e líderes de partidos na Casa correm nesta quarta-feira (12) para fechar os últimos pontos do acordo que viabilizará a leitura do relatório nesta quinta.

Moreira indicou que a nova versão da proposta deve prever uma economia entre R$ 800 bilhões e R$ 850 bilhões em dez anos. O texto original encaminhado pelo governo, porém, representava um corte de R$ 1,2 trilhão nas despesas previdenciárias em uma década.

Moreira ainda estuda mudanças para tentar chegar a um valor próximo de R$ 950 bilhões. Sua meta era de R$ 1 trilhão, como deseja o ministro da Economia, Paulo Guedes.

As negociações sobre o principal projeto do governo em tramitação se estendem nesta quarta, mas já há indicações do que deve ficar de fora do relatório e o que pode mudar.

O QUE DEVE FICAR DE FORA

Capitalização

A proposta do governo prevê a criação de um novo modelo previdenciário, o de capitalização, no qual cada trabalhador faz a própria poupança para a aposentadoria. Hoje, o modelo é de repartição, em que os trabalhadores na ativa bancam quem já está aposentado.

Os detalhes do novo modelo, no entanto, seriam apresentados futuramente por lei complementar. Mas o sistema de capitalização tem levantado diversas dúvidas, por exemplo: se a contribuição patronal seria obrigatória ou não (hoje, no modelo de repartição, é), se a adesão seria compulsória para novos entrantes no mercado de trabalho ou como seria feita uma eventual transição entre os sistemas.

Inicialmente, a equipe econômica e o relator queriam manter a capitalização, mas, diante da resistência dos partidos, Moreira indicou que vai retirar o tema do texto. A equipe econômica ainda tenta, porém, salvar a proposta.

Estados e municípios

O relatório de Moreira deve excluir estados e municípios da reforma. O projeto original previa que as regras aprovadas no âmbito federal se estenderiam aos demais entes.

Com isso, governadores e prefeitos terão de articular a votação de uma emenda no plenário da Câmara para que, com 308 votos, esse trecho seja reincluído no texto.

A ausência dos entes no relatório pode facilitar sua aprovação na comissão especial. Ao mesmo tempo, forçaria um engajamento futuro maior de governadores e prefeitos na reinserção do trecho, dividindo responsabilidades entre governantes e parlamentares. O secretário especial da Previdência, Rogério Marinho, já chegou a sinalizar que os deputados não querem ser culpados futuramente por aprovarem medidas impopulares.

A maioria dos governadores argumenta que precisa de uma reforma da Previdência para liberar espaço no Orçamento para serviços essenciais, como saúde e educação. Mas nem todos defendem publicamente a proposta e com o empenho que estados como São Paulo e Rio Grande do Sul vêm demonstrando.

Na véspera, o presidente Jair Bolsonaro havia dito que a presença de estados e municípios na reforma era interrogação e que caberia ao Parlamento decidir.

Benefício assistencial a idosos

As novas regras para o BPC (Benefício de Prestação Continuada) foram criticadas por parlamentares desde que o governo apresentou o projeto.

Hoje, é pago um salário mínimo (R$ 998 em 2019) a idosos acima de 65 anos e deficientes em situação de miséria. O governo queria elevar a idade mínima para 70 anos. A partir dos 60, no entanto, os idosos poderiam receber R$ 400.

Marinho chegou a dizer que tornar opcional o novo modelo de BPC seria uma “solução simpática”. “Se você perguntar para quase um milhão de pessoas que poderiam receber o BPC e hoje não recebem nada e que, a partir de 60 anos, terão a oportunidade de receber R$ 400, eu acredito que grande maioria dessas pessoas vai optar por receber esses recurso do que ficar sem recurso até os 65 anos de idade”, afirmou à época.

Aposentadoria rural

A proposta para endurecer as regras de entrada da aposentadoria rural também está, desde o começo, na conta do que deve ser rejeitado pela Câmara.

O governo queria igualar a idade de aposentadoria entre homens e mulheres e aumentar o tempo de contribuição.

Hoje, há uma idade mínima de 55 anos (mulher) e 60 (homem) e um tempo mínimo de atividade rural de 15 anos. A proposta unificaria as regras para empregados no campo, contribuintes individuais e segurados especiais (que pagam de acordo com a venda da produção) para 60 anos de idade mínima e 20 de contribuição.

O QUE PODE MUDAR

Tempo de contribuição

Pela proposta do governo, deixaria de existir aposentadoria apenas por tempo de contribuição —em que não há idade mínima, mas mulheres precisam contribuir, no mínimo, por 30 anos, e homens por 35.

Só existirá aposentadoria por idade. O governo propôs uma idade mínima de 62 anos (mulher) e 65 (homem). Além disso, todos teriam de contribuir por 20 anos. Hoje, a aposentadoria por idade é de 60 anos (mulher) e 65 (homem), com 15 anos de contribuição.

As idades mínimas devem ser mantidas, mas uma das sugestões em análise pelo relator e pelo governo é que mulheres possam se aposentar após 15 anos de contribuição, e não 20. A "compensação" seria um reconhecimento às jornadas extras que mulheres cumprem, mas não são computadas, como ao cuidar da casa ou de familiares.

Outra mudança em relação ao projeto original é que, durante a transição, de até 14 anos, a idade mínima para mulheres poderia ficar em 57 anos.?

Professoras

Aos professores do setor público e privado seriam exigidos ao menos 60 anos de idade para a aposentadoria, segundo o governo. Hoje, no setor privado, não há idade mínima —no público é de 50 (mulher) e 55 (homem).

Para professoras, a idade mínima de aposentadoria, no entanto, pode ficar em 57 anos.

 

Fonte - Bahia Notícias

DIA DOS NAMORADOS: NA REAL CALÇADOS VOCÊ ENCONTRA MUITAS OPÇÕES PARA PRESENTEAR QUEM VOCÊ AMA

Quarta 12 Jun 2019 - 10h52




DIA DOS NAMORADOS: NA REAL CALÇADOS VOCÊ ENCONTRA MUITAS OPÇÕES PARA PRESENTEAR QUEM VOCÊ AMA

A Real Calçados de Livramento de Nossa Senhora, localizada na Av. Dr. Edilson Pontes, nº 156, trouxe muitas novidades, de diversas marcas e cores, para você presentear seu amor nesta quarta-feira (12), Dia dos Namorados. São diversas opções, com muito estilo e bom gosto em calçados, bolsas, perfumes importados e acessórios, além de contar com o melhor atendimento da cidade. A Real funciona de segunda a sexta-feira das 07:30 às 19:00 horas e nos sábados das 07:30 às 16:00 horas. A Real Calçados tem crediário próprio e facilitado, tudo em 10x sem juros, confira!

Mega-Sena pode pagar R$ 80 milhões nesta quarta

Quarta 12 Jun 2019 - 10h48




Mega-Sena pode pagar R$ 80 milhões nesta quarta

O concurso 2.159 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 80 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) desta quarta (12) em São Paulo (SP).

 

Fonte - G1

PIS/Pasep está disponível para 2 milhões até dia 28

Quarta 12 Jun 2019 - 10h40




PIS/Pasep está disponível para 2 milhões até dia 28

Os trabalhadores e servidores públicos que tiveram emprego com carteira assinada no ano de 2017 podem ter direito de receber uma grana extra por meio do abono do PIS/Pasep. O prazo para receber o dinheiro vai até o dia 28 deste mês.

Segundo a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil, 2 milhões ainda não sacaram os valores no país.

São 1,959 milhão de trabalhadores da iniciativa privada e 230 mil servidores que têm direito de receber, ao todo, R$ 1,4 bilhão.

No estado de São Paulo, a Caixa informou que há R$ 344,4 milhões para 533.763 trabalhadores privados. O Banco do Brasil diz que 26 mil servidores ainda podem receber R$ 19 milhões em São Paulo.

O dinheiro do PIS é pago pela Caixa. Já o Pasep, destinado a funcionários públicos, é liberado pelo Banco do Brasil.

Para receber Para ter direito ao valor, que varia de R$ 84 a um salário mínimo (R$ 998 neste ano), o profissional deve estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter trabalhado formalmente em 2017, que é o ano-base do pagamento, recebendo até dois salários mínimos por mês.

O valor do abono varia conforme o número de meses de trabalho.

Os bancos liberam a grana conforme calendário definido com antecedência pelas instituições e pelo fundo do governo que gerencia os valores.

A data de pagamento leva em conta o mês de aniversário dos trabalhadores e servidores. Quem é correntista da Caixa ou do Banco do Brasil tem o depósito feito diretamente na conta.

PRAZO

O prazo para sacar o abono salarial do PIS/Pasep termina no dia 28 deste mês;

A grana é referente ao ano-base de 2017

O QUE É PRECISO?

Para ter direito à grana, o trabalhador precisa

- Estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos

- Ter trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2017

- Ter recebido, em média, até dois salários mínimos por mês

VALORES

O dinheiro pago é proporcional ao número de meses trabalhados;

É possível receber de R$ 84 a R$ 998;

Os benefícios foram liberados conforme o mês de nascimento e, agora, estão disponíveis para os nascidos em qualquer mês;

COMO SABER SE TEM DINHEIRO PARA SACAR?

Para trabalhadores da iniciativa privada:

Esses profissionais recebem o PIS, que é pago pela Caixa. O valor do benefício pode ser consultado em:

- Aplicativo Caixa Trabalhador

- Site www.caixa.gov.br/PIS

- Telefone 0800- 7260207

- Nos caixas eletrônicos e agências

Para servidores públicos:

Esses trabalhadores têm direito ao Pasep, pago pelo Banco do Brasil. A consulta é feita:

- Pela internet, no site www.bb.com.br

- Por telefone, em 0800-7290001

- Nos caixas eletrônicos e agências

 

Fonte - Bahia Notícias

Petrobras reduz preço da gasolina em 3%

Terça 11 Jun 2019 - 10h51




Petrobras reduz preço da gasolina em 3%

A Petrobras anunciou nesta segunda (10) redução de 3% no preço da gasolina em suas refinarias. É o terceiro corte desde o dia 24 de maio, acompanhando a redução das cotações internacionais do combustível.

De acordo com a estatal, o litro da gasolina será reduzido em R$ 0,0549 a partir desta terça (11). Assim, o preço médio praticado pelas refinarias da empresa cairá de R$ 1,8144 para R$ 1,7595 por litro. É o menor valor desde o dia 12 de março. Após três cortes consecutivos, o preço da gasolina vendida pela Petrobras acumula queda de 14%.

No dia 31 de maio, a estatal reduziu o preço da gasolina em 7,1%, fato que gerou comemoração do presidente Jair Bolsonaro no Twitter. Antes, no dia 24, a queda havia sido de 4,4%. O repasse às bombas depende de políticas comerciais de distribuidoras e postos de combustíveis. A gasolina vendida pela Petrobras corresponde a 31% do preço final do produto.

O ciclo de queda acompanha as variações do mercado internacional de petróleo. Desde a o fim de maio, quando o último corte foi anunciado, o preço da gasolina no Golfo do México caiu 4,5%, de acordo com a agência americana de informações em energia.

A política de preços dos combustíveis da Petrobras considera as variações das cotações internacionais e da taxa de câmbio. Acrescenta ainda os custos para trazer os produtos ao mercado brasileiro. Para a gasolina, a política estabelece prazos máximos de 15 dias para reajustes. No caso do diesel, os reajustes não podem ocorrer em prazos inferiores a 15 dias, medida adotada em meio a crescentes insatisfações dos caminhoneiros.

O último ajuste no preço do diesel foi anunciado também no dia 31 de maio, quando o valor praticado pelas refinarias da Petrobras foi reduzido em 6%. Desde março, a Petrobras pratica prazos mínimos de 15 dias para reajustes no preço do diesel. Já a política de preços da gasolina prevê prazos máximos de 15 dias para alterações.

 

Fonte - Âgência Brasil

DIA DOS NAMORADOS: NA REAL CALÇADOS VOCÊ ENCONTRA MUITAS OPÇÕES PARA PRESENTEAR QUEM VOCÊ AMA

Terça 11 Jun 2019 - 10h46




DIA DOS NAMORADOS: NA REAL CALÇADOS VOCÊ ENCONTRA MUITAS OPÇÕES PARA PRESENTEAR QUEM VOCÊ AMA

A Real Calçados de Livramento de Nossa Senhora, localizada na Av. Dr. Edilson Pontes, nº 156, trouxe muitas novidades, de diversas marcas e cores, para você presentear seu amor nesta quarta-feira (12), Dia dos Namorados. São diversas opções, com muito estilo e bom gosto em calçados, bolsas, perfumes importados e acessórios, além de contar com o melhor atendimento da cidade. A Real funciona de segunda a sexta-feira das 07:30 às 19:00 horas e nos sábados das 07:30 às 16:00 horas. A Real Calçados tem crediário próprio e facilitado, tudo em 10x sem juros, confira!

Universidades estaduais assinam termo com governo do Estado para fim da greve

Terça 11 Jun 2019 - 08h32




Universidades estaduais assinam termo com governo do Estado para fim da greve

Após mais de dois meses em greve, os professores das universidades estaduais da Bahia firmaram um acordo com o governo para que as atividades sejam retomadas. Por meio da Secretaria de Relações Institucionais (Serin) e da Secretaria da Educação do Estado (SEC), a gestão do governador Rui Costa (PT) assinou um termo de compromisso com representantes do Fórum da Associação dos Docentes, que contempla professores da Uneb, Uefs, Uesb e Uesc. Membros da Comissão de Educação e também o líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), deputado Rosemberg Pinto (PT), também assinaram o acordo.

No documento, as entidades definiram que, após o fim da greve, o governo deverá enviar um projeto de lei com proposta de reestruturação do quadro de vagas de carreira de professor para a AL-BA, permitindo até 900 promoções. Além disso, serão garantidos R$ 36 milhões para que as quatro universidades baianas apliquem em investimentos.

Outro ponto definido foi o pagamento dos salários atrasados mediante a reposição das aulas — o governo havia cortado o salário dos professores grevistas. A proposta é que, se  a greve chegar ao fim até a próxima sexta-feira (14), o Estado vai garantir o pagamento integral do salário referente a junho de 2019 e, com a execução do plano de reposição das aulas, também será pago o salário referente ao mês de maio junto ao mês de julho, e os dias de greve do mês de abril junto ao pagamento de agosto.

Além disso, até 72 horas após o fim da greve, uma nova mesa de negociação deverá ser instalada com outras secretarias de Estado, a exemplo da Fazenda (Sefaz) e Administração (Saeb) para discutir outras reivindicações das ADs.

 

Fonte - Bahia Notícias

Caixa reduz juros do financiamento habitacional a partir desta segunda-feira (10)

Segunda 10 Jun 2019 - 10h46




Caixa reduz juros do financiamento habitacional a partir desta segunda-feira (10)

Boa notícia para aquelas pessoas que sonham em comprar a casa própria. A partir desta segunda-feira (10), a Caixa Econômica Federal vai reduzir as taxas de juros cobradas no financiamento imobiliário com recursos da poupança.

De acordo com o vice-presidente de Habitação da Caixa Econômica Federal, Jair Luis Mahl, a nova taxa passou para 8,5% ao ano.

“Agora, ela (Caixa) está reduzindo a taxa de juros para financiamentos habitacionais que não estão enquadrados no Minha Casa, Minha Vida – que são aqueles recursos que são oriundos da poupança. Então, foram esses financiamentos habitacionais que nós, agora, reduzimos a taxa para até 8,5% ao ano”, conta.

As novas taxas vão valer não apenas para a aquisição de imóveis novos, mas também para o financiamento de imóveis usados, a compra de terreno para construção, a construção em terreno próprio, além de ampliações e reformas.

Além disso, a Caixa anunciou a renegociação de dívidas imobiliárias de pessoas físicas. Segundo o vice-presidente de Habitação do banco, Jair Luis Mahl, essa medida vai servir para que a população consiga colocar seus financiamentos em dia, saiam do endividamento e parem de pagar juros.

“O cliente pode pagar à vista o valor da entrada, que geralmente é uma prestação atualizada, e ainda incorporar as demais parcelas nas próximas prestações que irão vencer. Além disso, o cliente continua podendo usar, em alguns casos, seu próprio FGTS para fazer o pagamento quando tem alguma prestação atrasada – neste caso, não mais de três. E outra possibilidade é o cliente mudar a data do vencimento da prestação. Isso também faz com que consiga colocar a prestação em dia”, ressalta.

Segundo a Caixa Econômica Federal, essa renegociação vai beneficiar quase 600 mil famílias devedoras.

 

Fonte - Agência do Rádio

LIVRAMENTO: 1º HAPPY ORDEM ACONTECEU NO PASSA QUATRO

Segunda 10 Jun 2019 - 08h51




LIVRAMENTO: 1º HAPPY ORDEM ACONTECEU NO PASSA QUATRO

Na tarde do último domingo (09), advogados e advogadas de Livramento de Nossa Senhora, Brumado e Rio de Contas se reuniram no tradicional Forró do Passa Quatro para realizar 1º Happy Ordem desta cidade. O evento foi sucesso e contou com a presença do presidente da 21ª Subseção de Brumado, Dr. Kleber Lima Dias e da Conselheira da OAB/BA, Dr. Ingrid Freire. O Happy Ordem, que significa confraternização entre advogados, chegou para ficar em Livramento de Nossa Senhora. 

Café da Chapada Diamantina participa de feira de alimentação saudável em SP

Segunda 10 Jun 2019 - 07h55




Café da Chapada Diamantina participa de feira de alimentação saudável em SP

O café cultivado por agricultores familiares da Cooperativa de Cafés Especiais e Agropecuária de Piatã (Coopiatã), na região da Chapada Diamantina, está em exposição na Naturaltech 2019, em São Paulo, a maior feira de alimentação saudável, suplementos, produtos naturais e saúde. A Coopiatã é uma das 17 cooperativas da agricultura familiar da Bahia que participam da feira por meio do projeto Bahia Produtiva.

Piatã é o principal município produtor de cafés de alta qualidade do Norte e Nordeste. O município possui lavouras com altitudes de 1.260 até 1.400 metros. O café da Coopiatã figura entre os dez melhores colocados no Concurso Cup of Excellence da BSCA – Brazilian Speciality Coffee Association, principal concurso de qualidade de café no mundo.

De acordo com o representante da Coopiatã, Rodolfo Moreno, as altitudes da Chapada Diamantina, aliadas ao jeito de produzir café dos cooperados, permitem obter excelentes resultados na produção de cafés especiais. “A Coopiatã tem, na sua essência, a colaboração para o crescimento e fomento do cooperativismo como forma de agregar e desenvolver uma cafeicultura mais sustentável e responsável, baseada no comércio justo e em práticas que respeitem o meio ambiente e o trabalhador rural”, afirmou.

 

Fonte - BN