Portal Livramento

Portal Livramento

Resultado da busca pelo arquivo de "01/2018"

TRE: Biometria valerá para 2018 mesmo que meta de 80% não seja alcançada

Sexta 12 Jan 2018 - 09h27




TRE: Biometria valerá para 2018 mesmo que meta de 80% não seja alcançada

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) informou nesta sexta-feira (12) que a homologação do recadastramento biométrico não será vinculada à meta estabelecida pela Corte para o procedimento, de 80%. O comunicado foi emitido após circular nas redes sociais a informação de que caso o TRE não conseguisse bater a meta, o recadastramento seria cancelado – o que favoreceria as pessoas que ainda não conseguiram cadastrar suas impressões digitais. “O esclarecimento ocorre em resposta a mensagens falsas que, desde o início da semana, estão sendo divulgadas por meio das redes sociais com a informação equivocada de que “caso o procedimento não atinja 80% do eleitorado, a biometria não será válida para as Eleições 2018”, afirma o TRE. De acordo com o tribunal, 60% dos eleitores soteropolitanos já cadastraram seus dados biométricos. “Conforme o Eleitoral, no entanto, a biometria continua sendo obrigatória para as eleições do próximo mês de outubro e não deverá haver prorrogação do prazo, conforme vem sendo afirmado reiteradas vezes pela Presidência do Órgão. Os eleitores que não atenderem a convocação da Justiça Eleitoral até 31 de janeiro terão seus títulos cancelados”, afirma o TRE. Até agora, cerca de 800 mil eleitores correm o risco de ter seus títulos cancelados. 

 

Fonte - Bahia Notícias

Chuvas voltam a cair na Chapada Diamantina; Bahia segue com previsão de clima úmido

Quinta 11 Jan 2018 - 10h27




Chuvas voltam a cair na Chapada Diamantina; Bahia segue com previsão de clima úmido

Chove na região da Chapada Diamantina. Nesta quarta-feira (10), relatos de trovoadas em alguns municípios foram enviados ao Jornal da Chapada. E a previsão é de chuva para esta semana em boa parte da Bahia e do nordeste brasileiro. Isso mesmo, de acordo com o Inema, as condições do tempo previstas para esta quinta-feira (11), por exemplo, no Nordeste brasileiro, continuarão sendo influenciadas por um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN), que favorece a ocorrência de chuvas em grande parte dessa região. Então, é bem provável que nesta quinta, dia de caminhada da Lavagem do Bonfim, em Salvador, os devotos peguem em algum momento do dia um pouco de chuva.

Vale lembrar que, VCAN consiste em um sistema de baixa pressão que se forma em altos níveis (aproximadamente 9.000 m de altitude), cujo núcleo é mais frio que a periferia. Quando esse sistema avança para o continente, atingindo o Nordeste brasileiro, há um aumento da nebulosidade e das chuvas nas localidades sob sua periferia e céu claro nas áreas sob o seu centro. Na Bahia esse sistema irá contribuir para deixar o céu nublado a parcialmente nublado em, praticamente, todo o Estado. Além disso, a alta umidade, somada ao calor típico desta época do ano, auxiliará na ocorrência de chuvas em formas de pancadas, sobretudo no extremo oeste e faixa litorânea entre o período da tarde e início da noite.

Quanto às temperaturas, estas permanecerão elevadas em toda a Bahia, com máximas oscilando entre 34°C e 36°C na faixa centro-norte e oeste. Já na faixa leste, estas máximas deverão atingir os 33°C. Para a cidade de Salvador e região metropolitana, a previsão é de céu com nebulosidade variável e com possibilidade de chuvas fracas e isoladas. As temperaturas na capital baiana deverão variar entre mínimas de 23°C e máximas de 33°C. Na região da Chapada Diamantina, os dias tendem a ser quentes, mesmo com previsão de chuvas de menor intensidade. Essa semana chove bem na região de Andaraí, Mucugê, Ibicoara, Barra da Estiva, Ituaçu e demais cidades da Chapada Sul. Isso acaba contribuindo para a não ocorrência de incêndios florestais.

Jornal da Chapada

CNH brasileira passa a valer na Itália a partir de sábado

Quinta 11 Jan 2018 - 10h22




CNH brasileira passa a valer na Itália a partir de sábado

O presidente Michel Temer assinou o decreto que autoriza o reconhecimento recíproco da Carteira de Habilitação (CNH) entre Brasil e Itália. A medida entrou em vigor no Brasil nesta quinta-feira (11), ao ser publicada no Diário Oficial da União (DOU), mas na Itália começa a valer em 13 de janeiro. A lei havia sido aprovada no Congresso Nacional no dia 20 de outubro de 2017, através do Decreto Legislativo nº 151, aprovando o acordo assinado em Roma quase um ano antes, em 2 de novembro de 2016.

A medida atinge “as carteiras de habilitação não provisórias, válidas e em vigor, expedidas pelas Autoridades competentes da outra Parte Contratante [os países], em conformidade com sua própria legislação interna, em favor de portadores de carteiras de habilitação que estabeleçam residência legal em seu território”.

O texto ainda informa que a CNH brasileira “deixa de ser válida” após um ano a partir da data da obtenção da residência legal no país europeu, enquanto para os italianos essa validade dura 180 dias desde a entrada no território brasileiro.

A lei ressalta que um brasileiro pode pedir a conversão da carteira “sem submeter-se a exames teóricos e práticos” somente se morar na Itália “há menos de quatro anos, tendo como referência a data em que apresenta o pedido de conversão”.

Os testes para obter o documento só serão solicitados em “casos especiais”, como quando há a exigência de adaptações do veículo em relação ao padrão de fábrica ou uso de prótese.

“O presente Acordo aplica-se exclusivamente às carteiras de habilitação emitidas antes da obtenção da residência, por parte do titular, no território da outra Parte Contratante. No caso em que as carteiras de habilitação sejam emitidas com validade provisória, aplica-se somente àquelas que adquiriram validade permanente antes da obtenção da mencionada residência”, diz ainda o decreto.

Estima-se que cerca de 70 mil brasileiros que moram na Itália serão beneficiados com o decreto. A Itália já havia implantado o acordo em janeiro do ano passado, mas o processo acabou sofrendo atrasos no Brasil porque precisou passar pela aprovação do Congresso.

 

Fonte - Exame

Gasolina sobe em 21 Estados e no Distrito Federal na 1ª semana de 2018

Quarta 10 Jan 2018 - 08h45




Gasolina sobe em 21 Estados e no Distrito Federal na 1ª semana de 2018

O valor médio da gasolina vendido nos postos brasileiros subiu em 21 Estados brasileiros e no Distrito Federal na semana inicial de 2018, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilados pelo AE-Taxas. Apenas em cinco Estados brasileiros houve recuo nos preços médios do combustível de petróleo. Na média nacional, houve alta nos postos de 0,24%, de R$ 4,099 para R$ 4,151 o litro ante a semana final de 2017. Em São Paulo, maior consumidor do País e com mais postos pesquisados, o litro da gasolina subiu 0,76% na semana passada, de R$ 3,945 para R$ 3,975, em média. No Rio de Janeiro, o combustível saiu de R$ 4,548 para R$ 4,657, em média, alta de 2,40%. Em Minas Gerais houve alta média no preço gasolina de 3,27%, de R$ 4,188 para R$ 4,325 o litro.

 

Fonte - Bahia Notícias

Formar um médico na Bahia custa até R$ 720 mil

Quarta 10 Jan 2018 - 08h39




Formar um médico na Bahia custa até R$ 720 mil

Quanto custa um sonho? Bom, há quem defenda que sonhos não têm preço. Mas, se você quiser ser médico na Bahia, pode precisar desembolsar nada menos R$ 720 mil. É o cálculo que fazem estudantes e a própria Associação Baiana de Medicina (ABM) a partir dos valores das mensalidades praticados por algumas instituições de ensino do estado. Uma das universidades chega a cobrar mais de R$ 10 mil por mês, em seis anos de curso.

A Unime, em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador, tem o curso de medicina mais caro da Bahia. Oitavo semestre, o estudante Guilherme Pimentel, 26 anos, veio de longe para realizar seu sonho. Ao chegar, vindo do Tocantins, constatou: “Cursos de medicina se transformaram em um grande comércio. São eles que mantêm vivas as faculdades particulares, já que outros cursos vão de mal a pior”, acredita Guilherme, que até o último semestre desembolsava integralmente R$ 8,4 mil por mês.

Agora, em 2018, Guilherme terá que pagar ainda mais. “Vai ter um aumento. Passarei a pagar perto de R$ 9,4 mil. Mas vai ter colega pagando acima de R$ 10 mil”, calcula. Quer dizer, colegas, não. A família.

Além do gasto com a mensalidade, o procurador e a defensora pública do Tocantins precisam pagar aluguel e alimentação do filho em Salvador. “Calculo que vou gastar meio milhão de reais até o final do curso só com a mensalidade. Imagine os que se matricularam agora”.

As histórias de vida de alguns estudantes chegam a emocionar. Especialmente os que têm origem humilde. Nesses casos, para ser o primeiro integrante da família a se tornar médico, muitas vezes precisam envolver tios, tias, avôs e avós para ajudar a pagar o curso. No mínimo, a decisão de cursar Medicina torna a vida dos membros do núcleo familiar bastante restrita.

Morador do bairro da Liberdade, um aluno do 12º semestre da Unifacs, que prefere não se identificar, diz que pensou várias vezes em desistir. Prestes a se formar, agora no último semestre do curso, conta que o pai precisou utilizar as economias de uma vida.

 

Fonte - Correio24horas

MP-BA move ação contra Coelba por corte de energia sem aviso prévio de consumidores

Quarta 10 Jan 2018 - 08h17




MP-BA move ação contra Coelba por corte de energia sem aviso prévio de consumidores

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) moveu uma ação contra a Coelba por suspender fornecimento de energia de diversos consumidores inadimplentes de Salvador sem aviso prévio. A promotora de Justiça Joseane Suzart, autora da ação, pede que a Justiça obrigue a empresa, em caráter liminar, a reestruturar a atual fatura de consumo de energia enviada às residências dos consumidores, de modo que informações sobre eventuais débitos e sobre a possibilidade de suspensão do serviço sejam perfeitamente legíveis, precisas e com destaque adequado. A promotora também pede que seja determinado o registro das informações sobre a inadimplência e da suspensão do serviço com letra 50% maior que as demais impressas na fatura e que elas sejam destacadas com cores distintas do restante da redação do documento. Segundo Suzart, muitos consumidores, surpreendidos pela chegada de funcionários da companhia para a realização do corte de energia, protestaram contra a Coelba, em plataformas digitais de reclamações, apontando que o campo denominado “informações importantes”, existente na fatura para a empresa registrar comunicados relevantes aos clientes, apresenta “caracteres exíguos, o que torna dificultoso o seu conhecimento”. O MP chegou a propor a Coelba um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), mas a empresa negou assinar a proposta, sob a alegação de que cumpre as normas técnicas e a legislação e de que o problema seria decorrente de uma eventual desatenção dos consumidores. “No entanto, como consta nos autos, foram apreciadas diversas reclamações de consumidores 'eventualmente desatentos' acerca da 'suspensão' do fornecimento de energia, sem um aviso prévio e sem comunicação. O que faz concluir a falta de adequação e clareza nas notificações produzidas e enviadas pela Coelba”, afirma a promotora.

 

Fonte - Bahia Notícias

Chapada: Carnaval de Rio de Contas será de 9 a 13 de fevereiro; turistas já aguardam atrações

Terça 09 Jan 2018 - 10h39




Chapada: Carnaval de Rio de Contas será de 9 a 13 de fevereiro; turistas já aguardam atrações

Para quem pensa em passar o carnaval na Chapada Diamantina já pode ir se programando. Ao menos em Rio de Contas já se sabe que terá festa momesca com muita folia, conforme prometido pelos organizadores desde o ano passado. As atrações ainda não foram divulgadas, mas a expectativa é de mais uma festa com força para manter a tradição e envolver a comunidade chapadeira e turistas de diferentes partes do mundo.

Os organizadores e a administração local já estão ansiosos e transmitem essa ansiedade via rede sociais, criando ainda mais expectativa. Funciona até como uma forma de atrair mais visitantes, sem falar que o carnaval em Rio de Contas é tradicional, com fantasias, baile de mascarados e atividades para a criançada se divertir. Para a pedagoga Margarida Sônia, a grade de programação será decisiva para ir ou não à festa.

“Como estou morando em São Paulo e sempre passo o carnaval na Bahia, vou escolher um local que mantenha a tradição do evento, mas vai depender das atrações. Tem de valer a pena!” frisa Sônia, que quer ir com amigos e familiares. Já a servidora pública Eliane Cézar diz que Rio de Contas resgata o que há de melhor na festa momesca, com marchinhas, baile de máscaras e oportunidades para crianças, adultos e idosos se divertirem.

“É importante que a Chapada Diamantina tenha esse poder de resgatar a cultura e se manter no calendário ano de eventos da região. Mais importante ainda é ter uma programação diversificada que atenda a expectativa de todos que vão para o carnaval. É ainda uma oportunidade de conhecer mais da história de Rio de Contas”, salienta Eliane, que é historiadora.

 

Fonte - Jornal da Chapada

Chapada: Turista escorrega, bate a cabeça e morre na Cachoeira do Roncador na região de Andaraí

Segunda 08 Jan 2018 - 08h34




Chapada: Turista escorrega, bate a cabeça e morre na Cachoeira do Roncador na região de Andaraí

Uma turista morreu após escorregar e bater a cabeça na Cachoeira do Roncador, município de Andaraí, na Chapada Diamantina, na última sexta-feira (5). Deize Liz Borges estava de férias com a família na Bahia. As informações foram confirmadas pelo site ‘Mais Goiás’, que entrevistou a cunhada de Deize, Marisa Machado, e conseguiu mais dados sobre a tragédia. De acordo com informações, a vítima é esposa de um dos sócios da concessionária Jorlan e tinha 55 anos.

A cunhada Marisa Machado disse que durante um passeio pela cachoeira, ela escorregou e bateu a cabeça nas pedras. Conforme Machado, Deize chegou a ser socorrida pelo grupo que estava com ela na cachoeira. Eles ainda tentaram levá-la para um hospital, mas ela morreu antes de chegar até a unidade de saúde. “Minutos antes do acidente, o filho de Deize publicou uma foto da família em seu perfil no Instagram”, diz o site ‘Mais Goiás’ que reproduziu a foto, a mesma que ilustra esse texto do Jornal da Chapada.

Ainda conforme Machado, todos os anos a família passa a virada de ano em uma casa que fica em praia de Guarajuba, município de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador. “Na última sexta-feira (5), Deize, o marido Antônio Carlos, mais conhecido como Toninho, os dois filhos, Matheus, de 25 anos, Ana Carolina, de 29, e a irmã de Deize, Daiene, foram passear na Cachoeira do Roncador”, salienta o texto publicado pelo site goiano.

Segundo as informações, o corpo de Deize foi levado para Goiânia em um avião fretado, pousou no Aeroporto Santa Genoveva às 16h deste sábado (6). Dados confirmados por funcionários do cemitério, o velório deve começar às 23h deste sábado (6) na capela 05. E o sepultamento está marcado para as 8h deste domingo (7). Jornal da Chapada com informações do Mais Goiás e Metrópoles.

Estiagem de 2017 pode levar a reajustes de mais de 10% para energia em 2018

Segunda 08 Jan 2018 - 08h03




Estiagem de 2017 pode levar a reajustes de mais de 10% para energia em 2018

A falta de chuvas de 2017 vai pesar no bolso dos consumidores em 2018. Após um ano com um volume de afluências abaixo da média, que levou a um elevado consumo de energia a partir de usinas térmicas, mais caras, a tarifa de luz deve subir em um ritmo maior neste ano. E isso mesmo considerando que o atual período chuvoso, iniciado em novembro, tem se mostrado mais favorável. As projeções variam, mas os reajustes das tarifas de energia devem superar os 10%, em média. Uma parcela significativa desse reajuste vem do aumento do custo da energia, pressionado pelo déficit hidrológico (GSF), estimam especialistas. Pelos cálculos da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), o déficit hidrológico médio de 2017 ficou em 79%, o que significa que as hidrelétricas geraram 21% menos do que o volume de energia que tinham direito de comercializar. Para compensar a menor geração hídrica, foram acionadas termelétricas, que produzem uma energia mais cara, gerando custo adicional para o sistema. Esse custo deveria ser coberto pela receita proveniente das bandeiras tarifárias, mas tendo em vista o alto preço da energia de curto prazo registrado ao longo do ano, justamente pela geração térmica, o valor arrecadado não tem sido suficiente para fazer frente às necessidades. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) chegou a elevar o valor da cobrança adicional com o acionamento das bandeiras, a partir de novembro, e ainda liberou um recursos proveniente de um outro encargo, a Conta de Energia de Reserva (Coner), de maneira a reduzir o descompasso entre gastos e receitas. Ainda assim, a projeção é de déficit significativo. Pelas regras do setor, quando a receita com as bandeiras tarifárias não é suficiente para cobrir os custos, as distribuidoras arcam com compromisso e, no momento do reajuste, o saldo dessa conta entra no cálculo da tarifa, de forma a zerar os passivos. Considerando os dados até novembro, a Aneel indicou um saldo negativo de R$ 4,8 bilhões para compensação futura, por meio das bandeiras tarifárias ou dos reajustes mensais. A estimativa da Associação de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee) indica que o déficit das distribuidoras com o custo hidrológico deve somar cerca de R$ 4,3 bilhões em 2017. A leve redução deve ser possível tendo em vista que em dezembro vigorou a bandeira vermelha patamar 1, que adiciona R$ 3 a cada 100 KWh consumidos, gerando receita para a Conta Bandeiras, ao mesmo tempo em que o déficit hidrológico e os preços da energia de curto prazo foram menores que o de meses anteriores. No entanto, para janeiro, a Aneel definiu que a bandeira tarifária é verde - sem custo extra para os consumidores -, reduzindo o montante arrecadado na conta bandeiras. Com isso, o passivo a ser repassado para as tarifas pode ser maior. A consultoria Thymos Energia estima que as distribuidoras que têm reajuste no primeiro semestre - empresas como Cemig, Enel, Light e algumas concessionárias da CPFL, por exemplo - terão um reajuste entre 10% e 15%. "O que vai acontecer é que esse saldo não vai ficar zerado e esse acúmulo, bem acentuado por conta de GSF baixo com PLD alto, vai puxar a componente de CVA", explica o presidente da Thymos, João Carlos Mello, referindo-se à Conta de Compensação de Variação de Valores de Itens da Parcela A, um mecanismo que calcula as variações de valores de custos não gerenciáveis (Parcela A) ocorridas entre reajustes tarifários anuais das distribuidoras de energia. Na data do reajuste anual, se a CVA estiver negativa, há repasse desse montante para tarifa. Se a conta estiver positiva, o saldo é usado para abater o reajuste anual das tarifas. Diego Aspeé, consultor da Thymos, não descarta aumentos até superiores aos 15% e lembra que o alto custo com GSF já penalizou os consumidores das distribuidoras que têm reajuste no final do ano, como CPFL Piratininga, Celg e EDP SP, que anotaram aumentos entre 15% e 24%, influenciados também por outros fatores, como o início do pagamento de indenizações às transmissoras. Para estas e outras distribuidoras com aniversário de contrato no segundo semestre, ele considera que o ritmo de reajuste dependerá do volume de chuvas nos próximos meses e do preço spot de energia. "O viés é de alta, mas vai depender da janela de CVA. Pode haver uma compensação, se o primeiro semestre for favorável", diz. A TR Soluções, empresa especializada na análise e cálculo de estruturas tarifárias, projeta um reajuste médio das tarifas de energia de 9%, considerando 40 distribuidoras do País que respondem por cerca de 97% do mercado brasileiro. Dentre as empresas com aumento nas contas de luz acima da média nacional, segundo a empresa, estão as distribuidoras do Rio de Janeiro - Light e Enel Rio (antiga Ampla), justamente as primeiras concessionárias de grande porte a passarem por processos tarifários neste ano, em 15 de março. O aumento estimado é da ordem dos 10%. Mais otimistas, os analistas do Banco Santander estimam um aumento médio de 5,9% nas contas de luz, no cenário base, considerando o acionamento da bandeira vermelha patamar 1 ao longo de 2018, que levaria ao equacionamento do passivo na CVA. Para a equipe, em seu cenário mais otimista, a bandeira amarela seria acionada em meados de 2018, o que poderia contribuir para um reajuste de apenas 1,9% das tarifas, sempre levando em conta que não haveria passivos a serem cobertos nos reajustes anuais. Neste cenário, o banco prevê que os reajustes devem ser mais baixos nas distribuidoras com reajuste no primeiro semestre e mais elevados para as concessionárias que têm aniversário de contrato na segunda metade do ano. Para a equipe de análise, o acionamento da bandeira verde em janeiro antecipa o movimento de menor pressão tarifária já esperado por conta da melhora da hidrologia, provocando um impacto positivo para o consumidor. Embora considerem que o cenário mais provável ainda é de bandeira amarela para 2018, os profissionais do banco passaram a trabalhar com a probabilidade de que a bandeira verde seguirá válida por mais alguns meses. Além do custo com o déficit hidrológico, os especialistas também citam os encargos setoriais como fator de pressão nas tarifas de energia. No final de dezembro, a Aneel anunciou um aumento de 22,88% na Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), o que corresponde a um impacto médio nas tarifas de 2,14%, com diferenças no peso da cobrança por regiões. Nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, o impacto será de 2,72%, e no Norte e Nordeste, de 0,77%, segundo cálculos da própria agência. Mas a TR Soluções calcula que o impacto médio deve ser maior, de 3,7% nas tarifas, chegando a 4,5% para consumidores das regiões Sul e Sudeste-Centro Oeste. A consultoria explica que sua estimativa é superior à divulgada pela Aneel porque a análise considera também o componente financeiro do aumento no encargo, não apenas o econômico. A TR lembra que haverá o impacto da retirada de componente financeiro negativo nas contas da CDE, referente a um desconto dado da ordem de R$ 10,00 por MWh, por conta de uma cobrança a maior, e que fica em vigor até o evento tarifário de cada concessionária em 2018.

 

Fonte - Bahia Notícias

Abastecimento de água será reduzido em Livramento durante realização de serviços na Estação de Tratamento. População deve reservar água.

Sexta 05 Jan 2018 - 16h27




Abastecimento de água será reduzido em Livramento durante realização de serviços na Estação de Tratamento. População deve reservar água.

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) informa que iniciará, nos próximos dias, a realização dos serviços de melhoria na estação de tratamento de Livramento de Nossa Senhora para ampliar a capacidade do sistema. Durante o período de obras, a oferta de água distribuída na cidade será reduzida e, por este motivo, é recomendável que a população instale reservatório domiciliar que atenda às necessidades de consumo do imóvel. Em alguns pontos da cidade o abastecimento alternativo acontecerá por meio de carros-pipa.

Recomendações

É importante evitar o uso de água potável para a lavagem de carros, de calçadas ou rega de plantas e jardins. Para esses fins, é recomendável o reuso da água de lavagem de roupas ou da lavagem de hortaliças e legumes.Também é preciso que a população seja vigilante em relação a vazamentos na rede interna do imóvel.

Para informar vazamentos na rede pública distribuidora ou uso clandestino da água da rede de distribuição, a população pode utilizar o site da Embasa ou ligar para o teleatendimento gratuito 0800 0555 195.

Endividamento das famílias cresce para 62,2% em 2017; cartão lidera causas

Sexta 05 Jan 2018 - 16h23




Endividamento das famílias cresce para 62,2% em 2017; cartão lidera causas

O percentual de famílias brasileiras com dívidas encerrou em 62,2% em 2017, representando um crescimento em relação ao ano anterior, quando o índice foi registrado em 59%. Os dados são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), divulgada nesta sexta-feira (5) no Rio de Janeiro. Considerando apenas o mês de dezembro, foram 25,7% das famílias endividadas, 1,7 ponto percentual acima do ano anterior; no mesmo período, 9,7% das famílias declararam não ter condições de pagar suas contas, taxa superior também a dezembro de 2016 (9,1%). O cartão de crédito é a principal forma de endividamento das famílias (76,7%), seguida de carnês (17,5%) e financiamento de carro (10,9%).

 

Fonte - Bahia Notícias

Apostador se confunde, preenche bilhetes iguais e ganha prêmio triplicado na Mega da Virada

Sexta 05 Jan 2018 - 16h20




Apostador se confunde, preenche bilhetes iguais e ganha prêmio triplicado na Mega da Virada

Uma mesma pessoa foi responsável por jogar três das apostas vencedoras da Mega da Virada. Segundo a Caixa Econômica Federal, o apostador tinha várias cartelas na mão, e ao preencher no guichê, se confundiu e colocou os mesmos números em cartelas diferentes.

O apostador confuso - mas que se tornou sortudo - foi fazer apostas de um bolão informal, com amigos e contou que vai dividir a bolada com eles. Por causa das três apostas, ele vai receber R$ 54 milhões. Cada aposta vencedora recebe R$ 18 milhões, e como no caso dele foram três, o valor é triplicado.

As apostas vencedoras foram feitas com uma diferença de poucos minutos, todas no guichê preferencial da lotérica de Parelheiros, no sul de São Paulo. Essa foi a primeira vez que três bilhetes da Mega saem para a mesma lotérica.

A Caixa informou que o ganhador já se apresentou e deu entrada no processo de saque do prêmio.

 

Fonte - Correio24horas

Apostadores de 3 municípios baianos estão entre vencedores da Mega da Virada

Terça 02 Jan 2018 - 09h32




Apostadores de 3 municípios baianos estão entre vencedores da Mega da Virada

Três apostadores baianos estão entre os 17 contemplados com o prêmio máximo da Mega-Sena da Virada, levando, cada um, a bolada de R$ 18.042.279,04. Os novos milionários baianos estão em Cruz das Almas, Prado e Uruçuca. Também levaram a Mega este ano dois mineiros, Carmo do Cajuru e Contagem; um paraense, de Belém; dois paranaenses, de Rio Azul e São João do Triunfo; dois fluminenses, do Rio de Janeiro e Seropédica; um catarinense, de Brusque. Venceram ainda duas apostas de Guarulhos (SP) e quatro de São Paulo (SP). Os números contemplados no concurso de número 2000, realizado neste domingo (31), foram 03, 06, 10, 17, 34 e 37. O valor total do prêmio foi de R$ 306,7 milhões.

Petrobras reajustou preço da gasolina 116 vezes em menos de 6 meses

Terça 02 Jan 2018 - 09h27




Petrobras reajustou preço da gasolina 116 vezes em menos de 6 meses

Em menos de seis meses, desde que implantou a nova política de preços para combustíveis, a Petrobras já reajustou o valor da gasolina 116 vezes.

Dos 116 reajustes da gasolina, 61 foram para cima e 55, para baixo. Ou seja, no saldo final o combustível acumula alta de 29,54%. Desde 3 de julho, a Petrobras adota uma política que prevê reajustes com mais frequência, inclusive diariamente, nos preços dos combustíveis vendidos nas refinarias. Segundo a estatal, a ideia da nova política é repassar as variações do dólar e do petróleo no mercado internacional e, com isso, competir "de maneira mais ágil e eficiente".

 

Fonte - Uol